Abrantes | Melhores alunos do concelho receberam Prémios de Mérito entre apontamentos musicais e esperança no futuro

Entrega de Prémios de Mérito 2018/2019, Jornadas de Educação de Abrantes. Créditos: CMA

A entrega dos Prémios de Mérito aos melhores alunos do ensino secundário e profissional do concelho de Abrantes, referentes ao ano 2018/19, realizou-se na sexta-feira, 11 de outubro, no auditório da Escola Secundária Dr. Manuel Fernandes, este ano no âmbito das Jornadas da Educação. Cada um dos quatro alunos recebeu um prémio de 1.250 euros.

PUB

Os melhores alunos do concelho de Abrantes, no ano letivo 2018/2019, foram quatro, do ensino regular e profissional: Diogo Filipe da Costa Reis, da Escola Secundária Dr. Manuel Fernandes (regular); Pedro Miguel Marques Sousa, da Escola Secundária Dr. Solano de Abreu (regular); Pedro Afonso Correia de Sousa, da Escola Secundária Dr. Solano de Abreu (profissional); e David Gomes Moniz, da Escola Profissional de Desenvolvimento Rural de Abrantes (profissional).

A Tejo Energia e a Câmara Municipal de Abrantes comparticiparam este ano com uma verba de cinco mil euros (cada um dos cinco alunos recebeu um prémio de 1250 euros), enquanto as escolas envolvidas desenvolveram o processo de seleção dos alunos, sendo que a regra do apuramento foi a obtenção da melhor média calculada através das classificações obtidas no 12º ano (10º, 11º, 12º), incluindo as classificações de exame da 1ª e 2ª fase.

Entrega de Prémios de Mérito 2018/2019, Jornadas de Educação de Abrantes. Créditos: mediotejo.net

Os prémios são um incentivo ao mérito do desempenho dos alunos e resultam de um protocolo de colaboração estabelecido em 2012 entre a Câmara Municipal, a Tejo Energia, as escolas secundárias e a EPDRA. A entrega dos prémios foi feita pela vereadora da Câmara de Abrantes, Celeste Simão, por Beatriz Milne, da Tejo Energia, pelo diretor do Agrupamento de Escolas nº 1 de Abrantes, Jorge Costa, pelo diretor do Agrupamento de Escolas nº2 de Abrantes, Alcino Hermínio, e pelo diretor da EPDRA, João Quinas.

Presente na cerimónia, a vereadora com o pelouro da Educação, Celeste Simão, explicou a opção pela entrega dos Prémios de Mérito no âmbito das Jornadas de Educação de Abrantes, felicitou os alunos pela dedicação ao estudo e mais uma vez utilizou um provérbio africano para dizer que “é preciso uma aldeia inteira para educar uma criança” no sentido de introduzir o Projeto Educativo Municipal como “um trabalho em rede” e “um projeto transversal” no qual se pretende “envolver todos”, ou seja, a comunidade abrantina.

PUB

Celeste Simão lembrou que este é o ano nacional da colaboração e que para o sucesso dos alunos bem como do Projeto Educativo Municipal é “preciso que a comunidade diga em cada momento presente”. Da parte do município compete “proporcionar as melhores condições” para gerar “as melhores competências”.

Aos pais, a vereadora deixou uma mensagem: “sintam sempre orgulho nos vossos filhos, motivem-nos, para que essencialmente sejam boas pessoas”.

Entrega de Prémios de Mérito 2018/2019, Jornadas de Educação de Abrantes. Celeste Simão. Créditos: mediotejo.net

Do lado da Tejo Energia, Beatriz Milne felicitou os melhores alunos considerando “um privilégio poder participar na vossa educação de alguma maneira”, até porque “o futuro de Portugal e o futuro da Europa depende de gente muito bem preparada”, vincou a responsável.

O diretor da escola anfitriã, Alcino Hermínio, também enalteceu o trabalho dos alunos bem como a sua dedicação e empenho, lembrando que nesse percurso de reconhecido sucesso, promovido publicamente através da entrega destes Prémios de Mérito, contaram “com o apoio de muitos professores e também de muitos assistentes, cada um à sua maneira partilhou o seu saber, promoveu a vossa autonomia, esteve ao vosso lado nos bons momentos mas também nos menos bons”.

A escola, e os professores, “procurou reforçar na vossa educação os valores que vos vão permitir tornarem-se melhores cidadãos que terão como prioridades a preocupação com a comunidade e com o bem comum”, notou.

Entrega de Prémios de Mérito 2018/2019, Jornadas de Educação de Abrantes. Alcino Hermínio. Créditos: CMA

Para Alcino Hermínio ser professor é também “uma oportunidade de deixar a sua marca indelével na comunidade e no futuro” da mesma. No entanto, sublinhou que “o trabalho dos professores está incluído no trabalho de uma equipa mais vasta da qual fazem parte os encarregados de educação e as diversas instituições da comunidade”.

Aos alunos, embora só estivessem presentes na cerimónia dois dos premiados, o diretor do Agrupamento de Escolas nº2 de Abrantes deixou uma mensagem em forma de apelo: “Assumam a responsabilidade que este prémio implica […] o mundo em que vivemos está cheio de desafios vitais e difíceis a que não podemos fugir. Precisamos urgentemente de uma sociedade mais justa, menos desigual e mais participada. Precisamos que não deixem de acreditar na democracia e que o vosso exemplo de cidadania enquanto alunos do ensino superior ou nas vossas áreas profissionais seja para todos nós um motivo de esperança no futuro”.

Entrega de Prémios de Mérito 2018/2019, Jornadas de Educação de Abrantes. Dois dos alunos premiados, David e Pedro (da esquerda para a direita). Créditos: mediotejo.net

Do lado dos alunos, David Gomes Moniz, a estudar atualmente Gestão no ensino superior concluiu os estudos no ensino profissional como Técnico de Gestão Equina, mas decidiu continuar. “Pensei numa alternativa, caso alguma coisa corresse mal na minha área que é a equitação, para poder aplicar futuramente”, disse ao mediotejo.net.

No mundo do trabalho, o que David gostaria de fazer passa “não tanto pela gestão de empresas mas pela gestão e organização de eventos. Sempre gostei mais da parte dinâmica das coisas”, revelou.

David Gomes Moniz vive em Leiria, cidade onde regressou depois dos estudos na EPDRA, para prosseguir no ensino superior. “Este prémio é o reflexo destes três anos a que me dediquei de corpo e alma. É o reconhecimento do meu trabalho e do meu desempenho”, afirmou.

Já Pedro Miguel Marques Sousa, de Água Formosa, concelho de Vila de Rei, voou literalmente mais alto. Foi até Manchester, na Inglaterra, onde prossegue o ensino superior.

“Estudo um double major, funciona como duas licenciaturas numa, no caso ciências da computação e matemática”, explicou Pedro Sousa, que ainda não tem definições para o futuro. Para já pensa, a seguir à licenciatura, prosseguir com um mestrado fora da Europa, “ou nos Estados Unidos ou na China e aí logo se vê se continuo na parte académica ou se vou explorar outras coisas”, revelou.

Entrega de Prémios de Mérito 2018/2019, Jornadas de Educação de Abrantes. Créditos: mediotejo.net

Escolheu estudar fora do País “não por ser giro” mas porque conseguiu entrar “numa universidade que está a algumas milhas de distância das qualidades do ensino em Portugal”, contou.

Começa pelo “financiamento que as universidades têm [no Reino Unido], sem mencionar os rankings. Enquanto isso não mudar em Portugal as universidades portuguesas vão continuar a perder muito talento. Acredito que alguns estudantes vão estudar para fora pela experiência em si, eu não, para mim é secundário”. Pedro escolheu Inglaterra “pela qualidade do ensino”, notou.

Confessa, no entanto, algumas dificuldades iniciais. “Está a ser mais difícil do que estava à espera, especialmente no meu curso. Sinto que os outros alunos, de outras partes do mundo, as matérias de matemática que são comuns nos currículos provavelmente em Portugal são ensinadas de melhor forma, mas eles estudam matérias que são basilares para a matemática, que não falamos cá sequer. E esse tem sido o maior contratempo!”.

E define: “Em Portugal não se estuda integrais e primitivas e qualquer estudante que vá para a universidade, mesmo em Portugal em alguma engenharia ou ciência, terá sempre alguma cadeira de cálculo, diferencial e integral. Em Portugal, no secundário, só estudamos o primeiro, a derivação. Sem o segundo acredito que as universidades em Portugal, por isso, comecem do zero, mas no estrangeiro não se passa assim. Esperam que os alunos já tenham noções de cada uma destas duas vertentes”. Ainda assim, Pedro manifesta gosto em estudar fora do País.

Entrega de Prémios de Mérito 2018/2019, Jornadas de Educação de Abrantes. Créditos: mediotejo.net

A cerimónia de entrega dos Prémios de Mérito aos melhores alunos do concelho de Abrantes iniciou e terminou com momentos musicais proporcionados por alunos da Escola Secundária Dr. Manuel Fernandes.

PUB
PUB

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here