Abrantes | Grupo de Teatro Palha de Abrantes muda-se para a Escola das Hortas

O GTPA vai mudar-se este sábado para a Escola das Hortas, em Alferrarede. Foto: Google Maps

O Grupo de Teatro Palha de Abrantes vai mudar-se para a antiga Escola Primária de Alferrarede (Escola das Hortas). A associação cultural pode dar continuidade à programação, interrompida no passado mês de janeiro devido à notícia de que teriam de deixar o Edifício Carneiro a qualquer momento. A mudança é encarada pela presidente, Helena Bandos, como uma oportunidade de dinamizar culturalmente a zona da nova sede.

PUB

No passado mês de janeiro, o Grupo de Teatro Palha de Abrantes (GTPA) anunciava no seu site que estava “Com a Casa às Costas” devido à saída iminente da sede localizada no Edifício Carneiro. A necessidade de deixar as instalações que ocupam desde 2013 devido à requalificação do espaço para a criação do Museu de Arte Contemporânea Charters de Almeida (MAC) não era nova, mas trazia incertezas quanto ao futuro.

Na altura, Helena Bandos – presidente da associação cultural abrantina que assinalou duas décadas de existência no ano passado – encarava a situação com “muita mágoa” e referia que que aguardavam por “melhores dias”. Luís Dias, vereador da Câmara Municipal de Abrantes, igualmente contactado pelo mediotejo.net, sublinhava que a autarquia estava a articular “alternativas adequadas” e que o impasse seria resolvido “em breve”.

Sede do GTPA no Edifício Carneiro (exterior). Foto: mediotejo.net

Cerca de um mês depois, o local da nova sede está definido e da parte do GTPA existe a expetativa de que a mudança para a antiga Escola Primária de Alferrarede, conhecida por Escola das Hortas, ocorra ainda esta semana. Segundo Helena Bandos, a notícia foi recebida com “muita satisfação” uma vez que permite ao grupo ter um “local de trabalho” e dar continuidade à programação que tinha sido interrompida em janeiro.

Em declarações ao mediotejo.net, acrescentou que a solução representa uma oportunidade para “dinamizar” a freguesia que agora os acolhe e outras mais próximas, onde pretendem “fazer um intenso trabalho cultural”. O protocolo entre o GTPA e a Câmara Municipal – que assegura apoio logístico nas mudanças – ainda não foi assinado, tendo Helena Bandos referido que as condições são “semelhantes” às do anteriormente estabelecido.

PUB

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here