Abrantes | David Alves e o bichinho da comunicação no Dia da Televisão

David Alves, 22 anos, é guionista n’O Programa da Cristina’, na SIC. Foto: DR

O Dia Mundial da Televisão celebra-se anualmente a 21 de novembro mas para David Alves, 22 anos, natural em Abrantes, onde cresceu na aldeia de Abrançalha de Baixo, todos os dias são bons para fazer o que mais gosta: comunicar. E de preferência na televisão, onde trabalha todos os dias como guionista n’O Programa da Cristina’, na SIC. De músico e animador de eventos, passando por ator e criador de um programa no youtube para transmitir notícias da aldeia, David é como o homem dos sete instrumentos, que fervilha num mundo de ideias e projetos que materializa num programa televisivo tão aplaudido quanto exigente, perseguindo agora o sonho de ser realizador.

PUB

“Desde muito novo que a música é uma paixão para mim. Comecei com cinco anos a cantar nas festas populares da minha aldeia. Com o tempo fui aprendendo a tocar teclado e mais tarde comecei a atuar em festas de verão, casamentos, batizados, etc… Já lá vão oito anos…”, contou David Alves ao mediotejo.net, tendo feito notar que, paralelamente à música, outra área que sempre o apaixonou foi a comunicação.

“Com 13 anos criei um canal online onde fazia reportagens e transmitia noticias da minha terra. Este bichinho que foi crescendo em mim levou-me a tirar o curso de Comunicação Social em Viseu. Ao terminar o curso fiquei com uma certeza: queria trabalhar em televisão”, notou, tendo contado um pouco mais do seu percurso e dos seus objetivos.

O Dia Mundial da Televisão celebra-se anualmente a 21 de novembro mas David Alves, 22 anos, natural em Abrantes, todos os dias são bons para fazer o que mas gosta: comunicar. E de preferência na televisão, onde trabalha todos os dias como guionista n’O Programa da Cristina’, na SIC, e onde chega a fazer o papel do carteiro. Foto: DR

“Apesar de agora trabalhar n’ “O Programa da Cristina”, a música continua a ser um hobbie na minha vida. Tento sempre conciliar as duas coisas e dessa forma agendar algumas atuações aos fins-de-semana. Sou muito sonhador, muito exigente comigo mesmo e odeio falhar. Sou trabalhador, empenhado, mas também muito teimoso”, afirmou, reconhecendo ter consciência que teve “muita sorte” em todo o seu percurso.

“E continuo a ter, mas também sei que o meu esforço, empenho e dedicação foram fundamentais para alcançar os meus objetivos”, afirma, convicto.

PUB

“O Programa Da Cristina”

“O convite para integrar a equipa d’ “O Programa da Cristina” surgiu, de certa forma, como uma consequência do meu estágio curricular no programa “A Tarde É Sua”, na TVI”, lembra David Alves, sendo hoje um profissional que a equipa do popular programa televisivo já não dispensa.

“Durante o meu estágio curricular tentei sempre dar o meu melhor e aprender o máximo possível. Quando terminou o estágio comecei a enviar currículos para encontrar um trabalho. Foi nesta altura que surgiu um contacto por parte do realizador João Patrício, que tinha sido o meu orientador de estágio e gostou do meu desempenho”, contou, tendo recordado o momento em que sentiu a responsabilidade do cargo que iria assumir.

“Quando me reuni pela primeira vez com toda a equipa senti logo a responsabilidade daquilo que iríamos construir. A televisão é feita de pessoas para pessoas e isso tem um peso enorme. Mas sabia que era um privilégio enorme trabalhar com a Cristina Ferreira”.

É que, “para além do nível de exigência que este novo projeto iria ter, só se consegue alcançar os objetivos se gostarmos daquilo que fazemos e isso ficou claro desde o primeiro momento. Todos nós amamos fazer televisão. É isto que nos faz felizes e é isto que iria fazer (e fez) a diferença”, contou.

David Alves e a família nos estúdios da SIC. Foto: DR

Relativamente ao trabalho no dia a dia, David é quem faz os alinhamentos (guionista) no programa de Cristina Ferreira. “É um novo desafio para mim. Nunca tinha feito nenhum. Mas o João Patrício confiou em mim para esta função e darei sempre o meu melhor – foi este o meu pensamento quando aceitei o desafio”, contou, tendo revelado estar a ‘crescer’ todos os dias.

“Dia após dia tenho aprendido muito, tenho crescido imenso. Todos os dias tento superar-me a mim mesmo. Se fiz bem, ou algo menos bem, no dia anterior, tento fazer ainda melhor no dia seguinte. Há sempre algo a mudar para poder fazer melhor, é assim que eu encaro este desafio diariamente”, afirmou, sendo que, “trabalhar com a Cristina é aprender a fazer cada vez melhor e diferente. É aprender a superarmo-nos e a desafiarmo-nos diariamente. É ter a certeza de que se algo correr menos bem, podemos contar com ela para juntos encontrarmos uma solução”.

“Já passaram dez meses. Já fizemos mais de 200 programas e sentimos que estamos a fazer, diariamente, algo de diferente na televisão portuguesa. Todos nós queremos sempre mais e melhor. E isso é muito estimulante”, contou David que, para além da sua função de guionista, também é o “carteiro”, é ele quem às vezes entrega as cartas à Casa da Cristina.

“Isto surgiu de forma muito engraçada. Estávamos a preparar o programa do dia seguinte (em fevereiro) e surgiu a ideia de alguém tocar à campainha e entregar uma carta. A Cristina olhou para mim e lançou-me esse desafio. Claro que aceitei logo e, desde aí, tenho entrado algumas vezes”, lembrou David Alves, que continua a alimentar e perseguir novos sonhos.

David Alves, além da sua função de guionista, também é o “carteiro”. É ele quem às vezes entrega as cartas à Casa da Cristina. Foto: DR

“Um dia sonho chegar à Realização. É isso que mais me fascina. Mas sei que ainda tenho muito para aprender, muito para crescer. Tenho apenas 22 anos e, felizmente, tenho a oportunidade de estar a aprender com os melhores. Não poderia estar mais grato por isso”, concluiu.

O Dia Mundial da Televisão celebra-se anualmente a 21 de novembro. A data foi proclamada pelas Nações Unidas em dezembro de 1996, após o primeiro Fórum Mundial de Televisão, a 21 de novembro de 1996.

Em Portugal a televisão começou a ser transmitida em 1957, na Rádio e Televisão de Portugal (RTP), a preto e branco. O primeiro programa a cores a ser transmitido foi o festival da canção de 1980. Nos inícios do anos 80 começaram as emissões da RTP a cores. Nos anos 90 chegaram dois novos canais privados de televisão. A SIC em 1992 e a TVI em 1993.

PUB
PUB

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here