Abrantes | CTT recusam entregar correspondência em Mouriscas

Parte da população de Mouriscas não recebe correspondência e por causa disso entraram nos serviços da Câmara Municipal de Abrantes (CMA) vários pedidos de residentes naquela freguesia de Abrantes, a solicitar números de polícia. Segundo informou o vereador João Gomes (PS) esta terça-feira, 15 de abril, em reunião de Executivo, os CTT recusam entregar correspondência a quem resida em ruas sem toponímia e casas sem número de polícia. Segundo apurou o mediotejo.net junto do presidente da Junta de Freguesia de Mouriscas, Pedro Matos, esta quarta-feira realiza-se uma reunião entre a administração dos CTT, a CMA e a Junta para perceber as causas e encontrar soluções.

PUB

A situação tem alguns dias, quando os CTT recusaram continuar a entregar correspondência a parte da população de Mouriscas, por falta de número de policia nas suas habitações. A questão foi levantada pelos vereadores Armindo Silveira (Bloco de Esquerda) e Rui Santos (Partido Social Democrata) interrogando o Executivo durante a reunião de Câmara Municipal esta terça-feira.

Em resposta o vereador João Gomes (PS) disse ter sido também a Câmara Municipal “apanhada desprevenida” com tal situação. “A Junta [de Freguesia] informou-nos ontem que os CTT dizem às pessoas que sem número de polícia não entregam mais correspondência” o que originou uma sobrecarga nos serviços da CMA solicitando a atribuição de número de polícia. Recorda-se que o número de polícia apenas é atribuído pelas Câmaras Municipais quando requerido, sendo da responsabilidade das Juntas de Freguesia a atribuição de toponímia a ruas, becos, praças e largos.

“Não faz sentido de um dia para o outro as pessoas deixarem de receber correspondência quando isto [falta de número de polícia] já se verifica há muitos anos. Não é algo novo em Mouriscas”, afirmou João Gomes, manifestando compreensão do problema da falta de “faturas” nomeadamente de água e eletricidade e “das próprias reformas”.

O vereador socialista deu conta da iniciativa de agendar “rapidamente” uma reunião com a administração dos CTT e com a Junta de Freguesia de Mouriscas que, de acordo com o apurado pelo jornal mediotejo.net, ocorre na manhã desta quarta-feira.

João Gomes avançou com a “disponibilidade” da Junta de Freguesia em recolher e distribuir a correspondência. E ainda, quanto aos números de polícia, através da plataforma informática 360, “poder ajudar os fregueses a realizar os pedidos” substituindo assim as deslocações dos cidadãos aos serviços municipalizados.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here