Abrantes | Associações juvenis encontram-se para promover participação ativa dos jovens na comunidade

XV Encontro Municipal de Associações de Juventude do Concelho de Abrantes. Foto: mediotejo.net

A freguesia de São Facundo recebeu este sábado, dia 4, o XV Encontro Municipal de Associações de Juventude do Concelho de Abrantes. Uma tarde de partilha de experiências, de histórias e de inspiração para os mais novos. O encontro abriu com uma intervenção do presidente da Câmara Municipal de Abrantes, Manuel Valamatos, seguido da diretora do Instituto Português do Desporto e da Juventude, Eduarda Marques, e do presidente do FAJUDIS – Federação das Associações Juvenis do Distrito de Santarém, Jorge Claro.

PUB

A tarde de sábado, em São Facundo, foi passada no XV Encontro Municipal de Associações de Juventude de Abrantes com os jovens a refletirem sobre a importância da participação ativa na comunidade. O objetivo passou por estimular a participação no movimento associativo juvenil e promover a criação de novas associações.

Na iniciativa ‘À Conversa Com’, moderada por Guilherme Assunção, da Escola Superior de Tecnologia de Abrantes, debateu-se o ‘Associativismo, Mudanças e Novos Desafios 1999-2019’ onde se contaram histórias, partilharam-se experiências associativas e inspiraram-se os mais novos. Entre as mais valias e lições tiradas do associativismo juvenil destaque para a aprendizagem do trabalho de equipa e do respeito pelas diversas opiniões.

XV Encontro Municipal de Associações de Juventude do Concelho de Abrantes. Foto: mediotejo.net

A “tolerância” é considerada uma das aprendizagens mais importantes pelos intervenientes: Emanuel Coxinho e Laura Branco, da Associação Juvenil Recreativa e Cultural do Pego, e Cátia Rodrigues e Sofia Florindo, da Cem Rumos de Vale das Mós, Abrantes. Integrava ainda o painel a diretora do IPDJ para Lisboa e Vale do Tejo, Eduarda Marques.

A conversa pretendeu inspirar os cerca de 50 jovens na sala do Recinto de Festas de São Facundo para agir e criar, originar novas lideranças com impacto direto na comunidade, desenvolver novas competências e estimular ações a partir das ideias dos jovens. “Façam acontecer”, foi mesmo a expressão mais escutada durante a conversa que quis mostrar a importância do associativismo no reforço da voz dos jovens nos processos de tomada de decisão, bem como afirmar o associativismo juvenil como um importante fator de formação pessoal e social.

PUB

Em terras do interior, no combate ao afastamento e isolamento social da juventude o associativismo tem ainda um papel mais relevante. Os oradores falaram por isso da necessidade de os jovens se associarem, criarem dinâmicas e outras valências para os próprios e para a comunidade onde estão inseridos, que fossem além de “estar no café”. Reconhecendo a dificuldade em ser jovens fora da cidade de Abrantes, o associativismo permitiu que fossem “valorizados” nas suas aldeias pelo trabalho desenvolvido, tornando tudo “muito mais fácil com convivência e entreajuda”.

XV Encontro Municipal de Associações de Juventude do Concelho de Abrantes. Foto: mediotejo.net

Eduarda Marques lembrou que atualmente “é comum os jovens estarem fora das aldeias durante a semana”, mas “regressam ao fim-de-semana e fazem a diferença, com a dinâmica, interesse e motivação de cada um. Isso trabalha-se desde muito cedo, na escola, na família e com os mais velhos. O gosto de participar é algo que se cativa e que se trabalha”, disse.

A responsável salientou também a importância do erro, uma vez que é a errar que se aprende e na juventude “é o momento para errar”, considera. “Quem nunca tentou nunca errou!”. Eduarda Marques falou igualmente nas juventudes partidárias e no trabalho continuo necessário, no sentido de “fazer perceber e levar os jovens a interessarem-se pela política”.

Para Eduarda Marques, na comunidade “os jovens desempenham um papel fundamental nas relações que temos uns com os outros”. Destacou ainda a importância dos jovens participarem, fora do associativismo, em “múltiplos programas como o voluntariado”.

XV Encontro Municipal de Associações de Juventude do Concelho de Abrantes. Foto: mediotejo.net

Outra questão abordada passou pelo “trabalho” que obriga a liderança de uma coletividade ou associação. “Ninguém quer assumir porque dá trabalho mas não tenham medo! É o contacto com a responsabilidade que nos ajuda a crescer”.

Na intervenção de abertura do XV Encontro Municipal de Associações de Juventude do Concelho de Abrantes, o presidente da Câmara, Manuel Valamatos agradeceu o empenho dos jovens e das instituições que os apoiam recordando que durante estes 15 anos a organização das Jornadas da Juventude “já passou por toda as associações juvenis do concelho”. Deixou votos de “excelência” para as jornadas da juventude de 2019.

Por sua vez, a diretora para Lisboa e Vale do Tejo do IPDJ, Eduarda Marques, considerou Abrantes como “um município de referência na área da Juventude e do Desporto”, o que, em sua opinião, “deve-se ao empenho dos autarcas” do concelho. Um trabalho, referiu a diretora, que “é feito da intergeracionalidade dos mais novos e dos mais velhos”.

XV Encontro Municipal de Associações de Juventude do Concelho de Abrantes. Foto: mediotejo.net

Aproveitou a ocasião para informar os jovens presentes das “ferramentas” aos dispor no sentido de “fazerem valer as ideias e mudar o que acham importante”, nomeadamente o voto. Sendo 2019 um ano de eleições, Eduarda Marques referiu que o voto é “um dos pilares em que está assente a democracia que todos defendemos”.

O presidente do FAJUDIS, Jorge Claro, explicou que a Federação ajuda “os grupos que vão surgindo a organizar-se em associações juvenis” com o objetivo de dinamizar o associativismo juvenil e ao mesmo tempo “outras associações que não sendo propriamente juvenis, dinamizam atividades para os jovens”.

Da mesma forma, Jorge Claro considerou Abrantes como “uma referência para a juventude ao nível do associativismo. Foi dos primeiros municípios a criar os Conselhos Municipais de Juventude com as dinâmicas que atualmente têm, dos primeiros municípios a criar um apoio municipal para o associativismo local, seja juvenil, cultural.. daí que Abrantes sempre foi e continua a ser referência ao nível das políticas locais para o associativismo que é promotor do desenvolvimento local das comunidades onde estão integrados”, disse.

O evento tinha previsto dois momentos musicais noturnos para fechar a jornada de reflexão em convívio com um concerto do Projeto Lodo e com a atuação do DJ Johnny Happy.

A organização do XV Encontro Municipal de Associações de Juventude do Concelho de Abrantes é da FAJUDIS e contou com o apoio da Câmara Municipal de Abrantes.

XV Encontro Municipal de Associações de Juventude do Concelho de Abrantes. Foto: mediotejo.net
PUB

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here